segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

FELIZ ANO NOVO!


Brindo com os visitantes do meu blog e, desejo-lhes um ano novo com 365 dias de saúde, amor, amizade, trabalho, alegria, e muita coragem e força para se enfrentar qualquer obstáculo na vida!

FELIZ ANO NOVO!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Sinto a falta de alguém que...


Sinto a falta de alguém que…
Que talvez nunca venha a existir.

Sinto a falta do toque onde sempre quis ser tocada.

Sempre quis ser dedilhada
Nas cordas do meu corpo de guitarra.

E soltar gemidos ao ser amada.

Sinto um triste fado na música que soo
Quando sou tocada sem sentimento.

Desafino um desabado de notas que não componho.

Sou um instrumento de corda que quer o melhor esposo
E sentir melódicos beijos na ponta dos dedos que tocam.

Sou a guitarra que só sobe ao palco quando a amam.

Sinto a falta de alguém que…
Que talvez venha a existir, ou não.

Sinto a falta dum guitarrista que componha em mim o clímax duma canção.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

FELIZ NATAL (Merry Christmas)!



Desejo a todos os visitantes do meu modesto Blog, um santo Natal!
Nestes dias, que Deus vos presenteie com muita saúde, amor e alegria!
BOAS FESTAS!

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Neste Natal...



Neste natal
Eu vou ser o pai natal
Quando entrar pelos corações dos homens
Como se fossem chaminés.

Vou presenteá-los com pós mágicos
Que se dissolverão com o sangue e seus Glóbulos
E farão fluir amor e paz interior nos organismos.

Os corações para sempre deixarão de sentir ódio
E passarão a amar o próximo e o mundo
E transformarão cada homem num ser bom e amigo.

Farei a árvore de natal dentro de cada corpo
E iluminarei com luzes intermitentes cada espírito
E no céu das bocas brilhará uma estrela do Jesus menino.

Neste natal
Eu vou ser o pai natal
Num mundo que se tornará renovado e unido
Quando o amor for o presente oferecido no dia 25 de Dezembro.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Bebo do teu sangue!



Fui desafiada pelo meu amigo Nilson Barcelli, a fazer uma prosa ou poema, onde estivessem incluídos de forma aleatória, os títulos dos meus últimos 10 post de Poemas.
Ei-lo então... mas espero que não se assustem! eheheheh


O meu sonho não vagueia livre e solto
Está preso entre a pele do que é profano
Só um dia para esquecer abre um único poro
E purifica o veneno que tomo e ofereço.

O encanto da serpente vive no meu olhar extasiado
Por isso, hipnotizo quem amo com o meu sangue envenenado
Farei do amor o único invólucro do meu supra-sumo
E lhe darei o nome: “Water of Love”, para meu próprio consumo.

Continuo à espera que me presenteies com o teu sorriso
Antes que a tua hora chegue na morgue ou na dor
O meu olhar é deserto só por querer tanto… ser vampiro
O amor é fogo que só extingo com a água do amor.

Delicio-me com o teu sangue em estado sano
E dentro de mim transformo-o em puro veneno
Só o amor me deslumbra quando me fecho em caixão aberto
E sonho viver feliz no meu mundo morto.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Continuo à espera...


Continuo à espera
Que nas asas dum sopro
Voe por um céu de paz e afecto
E me transforme num ser bom e virtuoso.

Continuo à espera de ser digna dessas asas
E sobrevoar sobre a linha que separa a vida da morte
Sentindo o sopro de Deus no horizonte
E num voo alto, o Sol se transforme em Lua para que eu não me queime.

Continuo à espera, que surja a luz no meu caminho
E limpe as nuvens espessas no céu cerrado de infortúnio
Quando um sopro de Deus chegar até mim através dum anjo
E eu ganhe asas, assim que morra e me transforme em arcanjo.

Continuo à espera, de um dia amar e ser amada por um todo!

domingo, 25 de novembro de 2007

sábado, 24 de novembro de 2007

É deserto só por querer tanto..!


É deserto
Na aridez do meu rosto
Na seca lágrima do meu olho
E no desidratado corpo que incorporo.

É deserto
No coração que possuo
Que bate ao ritmo do que eu digo
Mesmo que escolha palavras de erro.

É deserto
No caminho que escolho e atalho
Entre seiva e sangue de destino
Marcados nas minhas mãos desertas de afecto.

É deserto
Nas planícies e colinas
Do meu útero árido e seco
Onde sem chuva não se gera um filho.

É deserto só por querer tanto…!

sábado, 17 de novembro de 2007

O teu sorriso...


O teu sorriso, além de lindo
Alivia qualquer dor no meu peito
E sara todas a feridas que já não lambo.

É tom de amor em nota musical
Pautada na linha do amor da minha mão esquerda
Para que estejamos presos ao ritmo da harmonia.

O teu sorriso, além de meigo
Doseia-me com a vitalidade de que necessito
Para que possa amar a cem por cento e em tempo inteiro.

É uma balada que me faz recordar-te todo o dia
E faz com que eu também sorria à tua lembrança
Para a pautar na linha do amor da tua mão esquerda.

O nosso amor sorri-nos cheio de música
E os nossos corpos se abraçam numa dança
E brindas-me com um beijo e um sorriso de quem ama.

terça-feira, 13 de novembro de 2007

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Um dia para esquecer!


Para ser fiel à sua diária rotina
Saiu de casa para desopilar
Sentou-se com uns amigos numa esplanada
E a conversa servida à mesa
Foi um prato de coscuvilhice alheia.

Mas o dia terminaria mal
E tudo começou com o empregado de mesa
Que por ser meio vesga
Pisou-lhe várias vezes uma unha do pé encravada
Fazendo com que a dor se torna-se maior e aferroada.

Logo de seguida
Um dos amigos que gesticulava
Sem querer, deu-lhe uma cotovelada na boca
E só não lhe partiu alguns dentes
Porque há anos num acidente caíram todos numa valeta.

Antes que lhe acontecesse mais alguma desgraça
Resolveu voltar para casa
E enquanto caminhava de forma combalida
Passou por ele um cão cheio de raiva
Que lhe arrancou a unha encravada à dentada.

De tão moribundo,
Foi desopilar para os cuidados intensivos dum hospital de terceiro mundo.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

"Water of love"


Saboreei a água
Da nascente duma palavra
Para desaguar o doce rio dum beijo
Indo pela corrente das águas do desejo.

Saboreei a água da palavra amor
Desde o leito até ao meu peito
Mas não matei a sede do meu querer viver
Ao fazer da paixão o meu único porto.

Desta água do amor
Baptizei-me com doses de carinho
E perfumei-me com a água-de-colónia: “Water of love”
E pousei numa ilha, cercada de amor por todo o lado.


E agora, oiçam a música: "WATER OF LOVE" dos Dire Straits.
É LINDA não é? :))


quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Mark Knopfler montando um Burro! E esta heim???

Esta foto foi uma grande surpresa para mim! Lolllll
Nunca imaginaria tal cena! :D

Foi no Blog do Brunno Nunes que a descobri.
Um verdadeiro fã do Mark knopfler não pode deixar de ver este blog, recomendo-o vivamente!
Parabéns ao Brunno pela sua dedicação, pesquisa, etc!

domingo, 28 de outubro de 2007

O meu sonho não vagueia livre e solto.



O meu sonho
Não vagueia livre e solto
Está preso nas entranhas do meu destino

É como um oceano
Pertencente ao hemisfério
Onde eu não vivo

É troço num caminho oposto
Onde se constroem ideais
Que alcanço somente em pensamento

É lágrima que mais choro
E preze que a Deus oro
Por tanto querer viver esse sonho

É frustração que dilacera
Os traços do meu rosto
Dando-me um ar melancólico

Este sonho não se desprende
Das entranhas que traçam o meu destino
E me fecham na clausura da redoma do tempo

Sonho ser livre e emancipada
Amada, feliz e apreciada
Como um verso num poema de esperança

Mas, todavia, os sonhos são poemas de fantasia!

domingo, 21 de outubro de 2007

O encanto da serpente


Não me quero envolver num apertado laço
Onde existem mãos que quase me estrangulam
E beijos que me sabem a veneno.

Não quero ouvir as manhas que escondem certas palavras
Nem ser enredada por quem se esconde atrás de máscaras
Para que eu não saiba quem representa personagens falsas.

Aos comentários que me soam a assobios de serpentes
Serpenteio-me de um modo fugaz
Para evitar que me piquem, mas por vezes, zás!

Por vezes sou mordida e mal tratada
Por serpentes que assobiam contra a minha pessoa
Mas a vida faz-me permanecer viva e serena.

Não me quero ver entrelaçada a uma fera
Mas só Deus saberá qual será a causa da minha morte
E se esta será provocada pelo encanto duma serpente.

domingo, 14 de outubro de 2007

Só o amor me deslumbra.


A luz dos meus olhos escurece
À medida que a noite cresce
O breu deixa-me num desejo que me cega
E deliro ao apalpar o teu corpo de poesia erótica.

És o manto que me cobre
E que me devolve a luz que me apraza
Em cada íris dos meus olhos nasce uma meia-lua
E vejo o céu estrelado quando para ti fico nua.

Durante toda a noite nos saciamos
E ao amanhecer, um raio de luz espreita os nossos corpos
Acordamos com o sol nos nossos olhos
E ofuscamos a manhã ao nos colarmos entre gemidos.

Só o amor me deslumbra e, me faz perder os sentidos!

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

As minhas escolhas para o concurso de poesia Caneta de Ouro 2007 - parte II

Escolhi:

- "Estou errado, estou confuso" - do poeta João Filipe Ferreira - http://lastgoodbadidea.blogspot.com/

- "A rosa que há em ti" - do poeta Nilson Barcelli - http://nimbypolis.blogspot.com/

- "Errâncias" - O profeta - http://profeciaeterna.blogspot.com/

- "Liberta-te e sente" - do poeta Sailing - http://marsonhos.blogspot.com/

- "Cubro o corpo com vestes" - da Poetisa Rosa - http://ocantodarosa.blogspot.com/

terça-feira, 9 de outubro de 2007

O amor é fogo!



O meu inferno desejou-te

E ardi por dentro enquanto não te possuí

Com fogo de artifício conquistei-te

E a tua erecta brasa entrou dentro de mim.


De ti conheci o fogo posto

No meu amor de verde prado

Explodimos em uníssono desejo

E em labaredas entreguei-te o meu corpo.


Abrasei-te com a lenha da minha boca

Com cuidado para não te queimar com a língua

Nem circunscrever uma fumaça quase extinta

Pela falta de acha na tua quente brasa.


Meu corpo,

Cansado de tanto te amar transformou-se em cinza!




Mark knopfler entrevistado no Brasil no Ano 2000.

"The Man's Too Strong" ;)


domingo, 7 de outubro de 2007

Farei do amor o único invólucro




Poderei estar cansada
Da cerca desta muralha
Que me invade, me cerca
E me prende entre uma braçada.

Sou prisioneira da circunstância
Da térrea origem da vida
Mas nascerei de novo a partir duma semente
E serei o rebento da minha liberdade.

Dentro dum cubículo, ganharei raízes para o mundo
E libertar-me-ei para o que quero e necessito.

E dentro da teia que construirei para mim
Viverei presa entre as grades que me agradem até ao fim.

E farei do amor o único invólucro, que cobrirá a nudez do meu corpo.

sábado, 6 de outubro de 2007

MARK KNOPFLER vem dia 04/04/2008 ao Campo Pequeno - Lisboa.




KTGK - tour date/presale: Portugal

Friday - 5th October 2007

Mark will be playing the Campo Pequeno in Lisbon, Portugal on April 4, 2008. VIP members can order tickets before the general public, beginning Monday, October 8 at 10:00am Portugal local time (GMT +1).aggbug





(Clique encima da imagem)


Campo Pequeno, eis um sítio que nem por sonhos imaginaria que ele algum dia viesse...existem surpresas assim!
Apesar de eu ser anti-touradas, claro que irei, até porque finalmente se dá uma belíssima utilidade àquele recinto e, aliás, já estou um pouco calejada, porque em 1996 fui ver o MK à praça de touros de cascais.
Decerto irei AMAR, disso tenho a certeza!!! eheheheheh

Metamorfose

Depois de várias experiências, cheguei à conclusão que a celebridade mais parecida comigo, cerca de 90% em várias fotos diferentes, é a Sammi cheng. Foi uma grande surpresa para mim, porque nunca pensei que tivesse traços orientais, se é que estes testes têm algum fundamento de verdade! eheheheh

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Devolvo à minha alma a poesia dum corpo


Quando sinto dentro de mim um vazio
Tento que minha alma se encha de palavras
E que rimem em versos e coplas
E mostrem que sou feita de um pedaço de metáforas.

As letras são matéria-prima para os escritores
E eu junto-as para formar palavras de diversos sabores
Cozinho-as em banho-maria e em lume brando
E levo-as até às linhas das folhas que eu escrevo.

E…

Com a mente ocupada, devolvo à minha alma a poesia dum corpo!

A maior perda


No início, foi o desaparecimento duma filha
E a devastação do sentido para a vida
Mas a esperança de encontrá-la devolveria o ânimo
E a publicidade ao caso o tornaria mediático.

Este desgosto despertara ajudas e apoios
Realizavam-se missas cheias de comoção por todos
Nos âmagos brotavam amargas lágrimas e choros
Pela revolta do pecado dos suspeitos pedófilos.

Depois, soube-se da existência de negas e omissões
De importantes factos e acontecimentos precisos
E que talvez escondessem provas e vestígios
E até um corpo morto para mimos.

Houve um recomeço a partir do zero
E quem era testemunha ganhou o estatuto de arguido
Sem unânime apoio passaram a ter um mísero sonho
De limparem o nome e provarem a inocência em julgado.

Depois de tudo isto, virá a verdade a ser do conhecimento público?


(Poema inspirado num caso mediático, mas não relata factos, é apenas inspirado, repito!)

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

"Parabéns a você!"


Parabéns meu amigo!

Que sua vida seja longa
Repleta de alegria
Com uma família extensa
E amigos de apoio e companhia.

Parabéns meu amigo!

Que os seus sonhos sejam realidades
E os seus sorrisos uma constante
Em cada hora do seu dia a dia
Na sua vida bem preenchida.

Parabéns meu amigo!

Desejo que os meus olhos o vejam sempre
Com muita saúde, sorte e amor
E continue a distribuir por todos
Muita simplicidade, bom carácter e rigor.

Parabéns meu amigo!

Tenha sempre esperança
A cada virar de esquina
Ou página da vida
E seja muito feliz!

Cantemos todos: “Parabéns a você”!

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

sinto receio, medo e pavor



Sinto receio,

Da luz que emano e não se incide sobre o escuro
E do breu que enxergam os meus olhos no Inverno

Que uma palavra me fira como uma facada
E de uma frase que me destrua a alma

Sinto medo,

Que um mau-olhado venha dum suposto amigo
E sem saber, um inimigo durma comigo

Que o futuro não espere que eu o siga
Ao saber que o meu destino não tem rumo nem vida

Sinto pavor,

Que caia sobre mim uma névoa ruim
E sobre o horizonte uma guerra sem fim

De passar o inferno na terra
E de ser inocente e mesmo assim ser presa

Sinto receio, medo e pavor da miséria extrema!

Mark Knopfler and Phil Lynott

Desconhecia a música, o vídeo... mas adorei!

domingo, 23 de setembro de 2007

Escuto...




Escuto…

O canto da sereia ou do teu amor
Entre as praias desertas do meu ser
Que me inspiram a ir ao teu encontro
Mesmo debaixo dum sol que me queime o corpo

Escuto…

A paixão que sai do teu canto
Que promete retirar a minha alma do deserto
Desde que acredite no amor
E deixe que a vida pessoal floresça antes do alvor.

Agora escuto…

O meu caminhar mesmo ao lado do mar
Que me salpica o pensamento
E penso… que a felicidade me virá buscar
E que darei à vida um novo sentido.

sábado, 22 de setembro de 2007

Rasgo no meu céu



Rasgas o meu céu
Como se fosses relâmpago
Rasgas-me por dentro
No meu céu…
Ora translúcido
Ora opaco
Rasgas-me!

Lágrimas de chuva
Em temporal veneno
Levou-te o vento
Perdeste-te no infinito
Do meu céu ferido
E na intempérie dum sopro
Rasgo-te!

Lançamento do Livro "Versos Nus" do autor Tiago Nené, dia 29/Setembro em Lisboa


Houve alteração da hora e local da apresentação, em virtude do agendamento do jogo Benfica- Sporting para aquela hora.

Assim:

Apresentação pública de Versos Nus, em Lisboa, no dia 29 de Setembro:

16 horas

Magnolia Caffe - Praça de Londres

Metro mais próximo: Campo Pequeno - (linha amarela)

Tiago



Versos Nus no Onda Jazz

No próximo dia 29 de Setembro, pelas 16.00, no Magnolia Caffee (Praça de Londres), em Lisboa, vai ter lugar o lançamento do meu livro, Versos Nus.
A poesia deste livro está carregada de influências literárias estrangeiras, tais como Allen Ginsberg, Uberto Stabile ou Charles Bukowski.

Haverá posteriormente uma outra apresentação, na Fnac do Algarve Shopping, em data ainda por designar.

Tiago Nené

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

És músico e poeta



És a estrela maior
Acorde que cintila e enaltece
Estás no topo e no cume
És a finda noite que amanhece.

És a música que entra e não sai
Do meu coração feito clave de sol
Estou presa a ti e ao teu rock and roll
És country, blues e um pedaço de céu azul.

És como uma flauta mágica
Tiras os melhores sons duma guitarra
Tua voz canta e é acústica
Vives dedilhando um instrumento de corda.

És a rima duma perfeita copla
Um músico e um poeta!

domingo, 16 de setembro de 2007

Mark Knopfler Vs "Kill to get crimson"

Fizeste de mim o teu poema.


Olho fixamente para os teus olhos
Onde leio as nossas cumplicidades
São quadras e livres versos
São poemas só para amantes.

Escuto a tua voz de paixão e de poeta
E na loucura do desejo me desnudo
Recitas-me com o teu olhar a mais bela prosa
E ao teu viril estado me insinuo.

Fizeste de mim o teu poema
E eu fiz de ti o meu eterno amor
Somos a musa sedutora e o poeta.

Enquanto fores o meu criador
E fizeres de mim o teu poema
Serei a poesia no teu olhar dominador.

É apenas isso...


Vi-te num belo sonho
Onde tuas mãos esculpiram o meu corpo
E os teus beijos eram o mais doce barro
Que ocupariam qualquer coração oco.

Mas um sonho é apenas isso…

Hoje vejo-te num pesadelo
Onde tuas mãos destroem meu corpo esculpido
E os teus beijos são cubos de gelo
Que me queimam por fora e por dentro.

Mas um pesadelo é apenas isso…
Um convite ao nosso psíquico.

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Frases que gostei e, de certo modo subscrevo:



Avril Lavigne:

"Se me odiarem são vocês os falhados, não eu"



Nicolau Breyner:

"Rezo todos os dias, mas nunca fiz promessas, nem farei, porque Deus não é subornável"



quarta-feira, 12 de setembro de 2007

O quadro da minha vida



Estou longe de ser arte ou ser artista
Mesmo quando pincelo a vida na tela
Estou perto de ser retratada por mim mesma
Dou a cara e a coroa a esta ideia.

Procuro a autenticidade nesta obra
O desenho que melhor me ilustra
Procuro pintar o quadro da minha vida
Um abstracto de rabiscos pálidos cor-de-rosa.

Onde irei expor este quadro?
Na minha sala ou no meu quarto?
Talvez venha a expô-lo no sótão das minhas memórias
Para depois findar a vida na cave das lamúrias.

Uma vida morre…
Para dar lugar a outra vida de cores garridas!

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Finalmente, uma ÓPTIMA notícia: Mark Knopfler vem a Portugal em 2008 (Lisboa, espero!).

(Foto retirada do site da RFM.
Foi em 14 de Outubro de 2002, que Mark Knopfler deu um mini concerto nesta estação de rádio e, eu estive lá! E foi um dia inesquecível! Um dia muitooooo FELIZ!!!)
VER AQUI


The European leg of the 2008 KTGC tour is set to include the following countries:

Austria/Belgium/Bulgaria/Croatia/CzechRepublic/Denmark/Finland/France/Germany/Greece/
Hungary/Holland/Italy/Luxembourg/Norway/Poland/Portuga/Russia/Serbia/Spain/Sweden/
Switzerland/Turkey/United Kingdom/Ireland

LINDO este simples poema!!!

Português Graphics
Português Graphics & Orkut Graphics

domingo, 2 de setembro de 2007

O meu triste fado


Adoro ouvir cantar um triste fado
Cantado com toda a alma portuguesa
Redescubro-me numa letra sofrida
E choro ao mesmo compasso que a música.

O cântico gemido duma guitarra
Acompanhado por uma voz cristalina
Dá melodia a um verso sobre Lisboa
E sai do meu estado d`alma uma feliz lágrima.

… É assim que eu sinto um triste fado
No meu coração apertado e talvez magoado
Pelo luto do meu velho xaile preto
Que pode vir a ser fado no palco do mundo.

É assim o meu triste fado!

sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Princesa Diana (dez anos após a sua morte)




Foi num ápice
Num instante…

Que se passou uma década
Após ter falecido quem hoje é um mito
E uma lenda.

Ainda correm rios de tinta
Sobre a sua vida.

Ainda há quem se recorde
Da sua ímpar beleza
E da sua enternecedora bondade.

Ainda há quem sinta a falta
Do seu terno olhar que irradiava amor para dar.

O seu encanto perdurará
Para além de toda a vida
E de toda a morte.

Um ser bom que acolhia quem sentia dor
E abraçava quem sofria sem pudor.

Foi alguém que veio ao mundo
Para nos marcar
Ser um ídolo e ícone de exemplo.

E ainda há quem se lembre
Que dentro dela batia um coração nobre.

Ainda há dentro de muitos de nós
Uma Princesa viva e amada
Um nome: Diana e, um grito de saudade!

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Por ti perderei toda a timidez!



Enrolas-te a mim
Como se eu fosse uma onda do Mar.

Banho-me em ti
Num mergulho em teu olhar.

Beijas-me com paixão
E recebo esse beijo com toda a boca.

Respiro o teu ar
E voo pela tua voz rouca.

Amas-me com sensatez
E ao teu corpo me entrego de vez.

E se quiseres… por ti perderei toda a timidez!

Poema de amor



Reparo que estou bem no centro
Do teu coração cheio de encanto
Que bate num compasso ao meu ritmo
Numa prosa poética em meu corpo.

Reparo que estás no meu verso
E que só tu lês o meu íntimo
E que só tu vives na minha veia poética
E que és a métrica que melhor conheço.

Agora… reparo que és poesia
Um poema de amor editado na minha vida!

As minhas escolhas para o concurso Caneta de ouro poesia 2007:

Escolhi:


- Poema "Brothers in Arms... A minha versão" da Poetisa Cleo - http://impulsosdalma.blogspot.com/2007_07_01_archive.html

- Poema "Corro as persianas do tempo" do Poeta Gilberto - http://avano2006.blogspot.com/

- Poema "Talvez um beijo" da Poetisa Mel - http://noitedemel.blogs.sapo.pt/

- Poema "Molhei as lágrimas na chuva" da Poetisa Tytta - http://poesiamusical.spaces.live.com/default.aspx

- Poema "A Árvore" do Poeta Velasquez - http://albertovelasquez.blogspot.com/

Fui indicada pelo meu amigo poeta João Filipe Ferreria a participar num concurso de poesia :)



Fui indicado para o " PRÊMIO CANETA DE OURO – POESIAS 'IN BLOG' 2007", idealizado por ANDRÉ L. SOARES e RITA COSTA. Para conhecer as regras desse evento clique AQUI. Participe!

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Meu corpo jaz morto



Minha alma grita em desespero profundo
Recolhendo-se na própria dor do corpo
Secando o sangue impuro
E clareando o negro dum dia já morto.

Minha sina marca-me a vida
Não sei se viverei sequer mais um dia
Nem sei se acabarei de escrever este poema
Só sei que nem sempre a minha vida rima.

Sou duma textura fina
Tão frágil como uma flor murcha
Seca sem a rega até duma lágrima
E morro sem que ninguém dê conta.

Meu corpo é espinhoso
De tal modo marcado pelo infortúnio
Enterrado com as suas raízes e com tudo
Jaz morto e moribundo num cemitério vivo.

domingo, 26 de agosto de 2007

Por acaso, nesta foto, até somos parecidas! Eu acho!


Num corpo e numa alma



Espantalho dum corpo vivo
Que passa num voo relâmpago
Que teima em viver sem tempo
Que voa sem deixar visível rasto.

Espantalho duma alma morta
Que sofre por detrás dum sorriso
Por não beijar o lábio que deseja
Por não se entregar ao amor da sua vida.

Espanto duma alma sem corpo amado
Num corpo que não se presenteia a outro
Num corpo que rejeita um rosto.

Espanto dum corpo sem alma inteira
Numa alma que não se entrega à harmonia
Numa alma que se cintila pelo lado escuro da Lua.

domingo, 19 de agosto de 2007

I LOVE THIS MUSIC (WE CAN GET WILD) ... I LOVE THIS MAN!!!

Bandeira de Portugal.



Bandeira dum País

Em pódio

Em lugar cimeiro

Dentro do meu peito!

Bandeira de orgulho

Nação

Identidade

Amada na plenitude!

Bandeira de Portugal

Estandarte

Irmandade

Dum povo combatente!

Bandeira mais vermelha que verde

Porque é vida e é sangue!

sábado, 18 de agosto de 2007

O meu caminho...



Há quem deseje que eu caia
Mas não irei cair só porque alguém queira.

Sigo pelo caminho da consciência limpa
Sem receio de ser eu mesma.

Caminho lado a lado e de mão dada
À melhor maneira de ser.

Mas não sou Santa!
Sou o que o ambiente permita que eu seja.

… É uma defesa que não desliza
Só Caíra pela ribanceira a malvadeza!

Sou... eu!



Sou como um Sol que não brilha
Escondido atrás duma nuvem escura.

Sou uma Lua perdida e insegura
Meio chuva, num rol de tanta lágrima ácida.

Sou uma cor desbotada
Num arco-íris de céu em aguarela.

Sou quem ouve e quem não se cala
Aos sons agrestes em palestra.

Sou uma aragem confundida
Pelo vento e até pela brisa.

Sou a brancura duma folha
Antes de ser escrita por um poeta.

Sou… eu!

domingo, 12 de agosto de 2007

Parabéns Mark Knopfler!



Hoje é dia de festa... Mark Knopfler faz anos!



Oiçam a nova música: "True love will never fade"
LINDA!

http://www.markknopfler.com/


sábado, 11 de agosto de 2007

Estou em Férias! :)



Sinto-me livre!

Solta de tudo o que me prende

Fora dum quadro de moldura ocre.

Sinto-me livre para viver noutro cenário

… De sol, praia e viagem!

Estou livre! A par com o tempo.

Estou em férias! Com asas de liberdade.

Vou voar! Solta, emancipada… com a paz e o desfrute.

sexta-feira, 10 de agosto de 2007

De olhos postos no chão



Piso o risco…
De olhos postos no chão,
Caminho firme
Ao dar-te a mão,
E dedilho-te…
Com o vibrar do teu soberbo toque.

Estou presa a ti
Por um único e frágil fio,
Sou o declive duma clave
A nota musical que não soa suave
Sou um padrão desviante
Sou a amante!

Piso o risco…
De olhos postos no chão,
Mas agora…
Juro não estender a mão
Ao toque dum vi(o)lão,
Ao cântico duma mísera ilusão!

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Nós



Percorro cada pedaço de ti
Com um desejoso olhar...
Sem medo de vacilar
Na postura que se pretende de mim.

Já não consigo disfarçar
Este amor oriundo de refúgio clandestino
Quero dá-lo a conhecer ao mundo
Para que saibam, que em nada sou fria como granizo.

Vou libertar-me da sempre imposta boa conduta
Para te percorrer com o olhar e com o toque
E fazer deste amor mistura da nossa sorte.

Vou soltar-me de todos os tabus
Depois de fazermos a ponte dos corpos seminus
Numa junção apenas cimentada em nós.

quinta-feira, 26 de julho de 2007

Frágil


A minha fragilidade
É dum vidro fino… frágil!
É relíquia que se racha
Até ao mais fino toque… ágil!

É papoila que se solta da terra
Pela força do vento vindo do norte
Desenraizada no presente…
E no futuro fica a um passo da morte!

Sempre frágil…
Até a um sopro quente e afável
Até a um beijinho de menino amável!

Sucumbiu-se o coração
Sem um aviso prévio... de antemão
A batida já não bate no pulso, mas no caixão!
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape NOTA: A maioria das fotos publicadas aqui, no meu blogue, não são da minha autoria.

NÃO ABANDONE!!!

NÃO ABANDONE!!!